Fiocruz Fiocruz
COLVEC • Coleção de Vetores da Doença de Chagas

Foto 1: Exemplar de Panstrongylus megistus.
Autoria da foto: Cyro José Soares.
A Coleção de Vetores da Doença de Chagas (COLVEC) localizada no Instituto René Rachou/ Fiocruz, em Belo Horizonte, estado de Minas Gerais é constituída por, aproximadamente, 9.700 espécimes didstribuídos por 79 espécies de diferentes populações de triatomíneos (foto 1) provenientes da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, México, Panamá, Peru, Uruguai, Venezuela e Estados Unidos, e cerca de 60 espécimes de outras subfamílias da subordem Heteroptera do Brasil.

A COLVEC é composta, principalmente, por exemplares testemunhos provenientes de projetos de pesquisa desenvolvidos pelo grupo de pesquisas em Triatomíneos, por meio de captura silvestre, colônias mantidas pelo próprio grupo, e insetos provenientes do serviço de referência em identificação de triatomíneos, que é prestado às Secretarias Regionais de Saúde dos municípios de Minas Gerais. A COLVEC, ao receber os triatomíneos, os identifica e aqueles que são de interesse são depositados na coleção. Além destas principais formas de incremento da coleção, há também doações de outras instituições ou particulares.

Os exemplares da coleção são montados em alfinetes entomológicos e armazenados em gavetas, com o fundo coberto por material emborrachado do tipo etil-vinil-acetato (EVA). Estes espécimes são mantidos em armário específico para manutenção de insetos, em sala seca (foto 2). Para garantir a preservação dos exemplares, as gavetas são impregnadas periodicamente com naftalina. Além de espécimes alfinetados, a coleção também mantém exemplares de asas, patas e genitálias de triatomíneos.


Foto 2: Exemplares de Cavernicola lenti alfinetados e etiquetados.
Autoria da foto: Msc. Maria Angélica de Oliveira.
Os registros da coleção são informatizados e desde 2010 estão disponíveis on-line através da rede speciesLink, garantindo, desta forma, o acesso público, divulgação e visibilidade do acervo.

O acervo e as informações associadas dão subsídios a diferentes pesquisas, por exemplo, estudos sobre distribuição de espécies, que possibilitam tomadas de decisão quanto ao controle vetorial de endemias.


© 2018 Coleção de Vetores da Doença de Chagas, Instituto René Rachou, Fundação Oswaldo Cruz